Follow by Email

domingo, 24 de abril de 2011

Morre lentamente...


O que é o Bullyng?
Termo em inglês para expressar atos de violência intencional e repetitivos.
Este termo é usado por especialistas para aproximar-se de um conjunto de ações que se perderam na sociedade que não é muito bem definido por eles.
Isto é algo novo? Por que só agora ganhou destaque?
Será que isto é reflexo de um novo formato social?
Há alguns anos atrás, no tempo em que Marta Rocha desfilava numa silhueta diferente da Gisele Bündchen muitos a aplaudiram. Aquele era um modelo de beleza.
Hoje, não se podem ter uma gordura a mais!
Escondemos e encolhemos a barriga o tempo todo. Tememos os comentários maldosos que estamos um pouquinho fora do peso ou sobra uma gordurinha !
Ter uns quilos a mais era outrora sinônimo de saúde e beleza...
Ser magro hoje é o protótipo de perfeição.
E se não atingimos o padrão? Para muitos, frustração.
Os valores mudaram junto com a uma mudança social. Mudança na economia, na tecnologia em conseqüência disso tudo o reflexo nas escolas.
Instituição formal para formar pessoas.
Formar tem haver com padrão, forma, formato. Será que queremos que todos sejam iguais? E se não são, o que faremos então?
O gordo é baleia, o míope tem quatro olhos, o “cadeirante” é aleijadinho, o cego é ceguinho.
Tem até os calados são os mudos, o melhor estudante é aquele que não dá trabalho!
Sempre houvera os apelidos infelizes nas escolas.
Sempre houve o grupo de meninos e meninas que apelidavam os seus colegas.
Perdeu-se um dos maiores bem: O respeito ao outro!
Acham se graça das bizarrices. E os que estão nas escolas, aqueles que trabalham na educação e não pela educação, fingem não ver uma forma de violência ao outro.
Lembro-me de quando eu ia à escola, o professor era um ser respeitado pelos pais e como extensão ao respeito, os filhos deveriam fazer o mesmo. Ele tinha autoridade em sua sala de aula, desrespeito era evasão na escola daquela época!
Morre-se lentamente...
A solidariedade, o respeito, a família, o amor ao outro.
Ganha-se destaque a competição desenfreada, a violência de todas as formas, ambição descomedida, a valorização do ter.
Com isso, não importa se deterioraram vidas.
Em conseqüência talvez colhemos o que alguns persistem em chamar de bullyng, porque não existe denominação precisa ao conjunto de atos violentos a um sujeito que é humano e que merece  respeito! Este por sua vez está desaparecendo e morre lentamente.


*Solidariedade em destaque as vítimas do massacre na Escola Tasso da Silveira, em Realengo no Rio de Jeneiro e também a família do atirador Welington Menezes, por ser vítima do sistema capitalista cruel em que vivemos.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Projeto: Baú de Leitura/ MOC

PROJETO BÁU DE LEITURA
ENCONTRO DE COORDENADORES MUNICIPAIS
05 e  06 de abril 2011



O QUE É O BÁU DE LEITURA?

É um projeto que deseja contribuir com a qualidade do ensino nas escolas e Unidades de Jornadas Ampliadas do PETI- Programa de Erradicação do Trabalho Infantil através da inserção sistemática de leitura prazerosa e crítica com educadores leitores numa linha de construção de políticas públicas de Educação.

COMO SURGIU O BAÚ?

Em 1999 surgiu uma maleta que pretendia visitar as escolas do campo e as Unidades de Jornadas Ampliadas do PETI- Programa de Erradicação do Trabalho Infantil para fazer um trabalho diferenciado de leitura com as crianças, proporcionando momentos de prazer, leitura e reflexão.
Esse projeto nasceu provocado pela UNICEF que sugeriu ao MOC (Movimento de Organização Comunitária) que realizasse experiências que estimule a leitura de forma lúdica e reflexiva com as crianças do PETI. Com ampliação do projeto houve a necessidade de buscar novos parceiros como: Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Infantil do Estado da Bahia, as SETRAS (Secretaria Estadual de Trabalho e Ação Social), Prefeituras, através das Secretarias de Ação Social assim, o Projeto criou forças para atuar e levar o Baú as crianças e adolescentes do Campo e da cidade.

COMO ESTÁ ORGANIZADO O BÁU?

São diferentes baús (A ao M) com variados títulos de literatura infanto-juvenil selecionados para contribuir com o desenvolvimento das pessoas, o projeto visa incentivar educadores e crianças em uma prática prazerosa de leitura como instrumento para conhecer a sua própria história, comunidade, família e desenvolver a imaginação, criatividade, linguagem. Também de construir seu conhecimento de forma participativa, consciente e crítica, ajudando-as a refletir sobre suas vidas e interagir no espaço em que vivem.

CARACTERÍSTICAS DO BAÚ

Os títulos variam com a designação do baú (A, B, C, D, E , F, G, H , I J , L, M). Todos contêm os livros com abordagem dos MOTES/ TEMAS.  Estes vários tipos foram constituídos para fazerem a troca de uma escola para outra. Com as devidas análises e contextualizações, efetua-se a troca.
I-                   Identidade
II-                 Meio ambiente
III-              Cidadania


AQUISIÇÃO DOS LIVROS

É responsabilidade do MOC realizar o processo de formação, acompanhamento, monitoramento e avaliação dos educadores leitores.
A compra dos livros é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação. À medida que as Prefeituras vão se comprometendo e assumindo mais o Projeto no seu município vai se realizando os momentos de formação e capacitação.
Para melhor funcionamento do projeto e melhores resultados, cada município disponibilizará uma pessoa para fazer a Coordenação Municipal do Baú de Leitura (planejamento, organização do núcleo de leitura, dias de estudos, aprofundamento da metodologia, acompanhamento aos professores).
O Município deverá assumir o compromisso de comprar os livros e ampliar ainda mais o numero de crianças contempladas pelo projeto Baú de Leitura fazendo com que o trabalho torne-se uma política pública de educação.


PROCESSO DE FORMAÇÃO

Visa dois momentos:

1-a formação dos educadores para a dimensão da leitura
2-desenvolvimento pedagógico junto aos alunos

Sensibilização dos educadores e formação em processos de leitura:

1-     Despertar a importância e o papel da leitura;
2-     Reflexão sobre a identidade do professor e de sua história;
3-     Aprendizagem sobre a dinâmica e metodologia do projeto;
4-     Planejamento e o trabalho a serem realizados com as crianças;
5-     Monitoramento e avaliação do processo das atividades planejadas (avaliação da prática)

Prática com os alunos

 Cada professor receberá um baú contendo 45 livros (15 tipos diferentes) agrupados em três MOTES/ TEMAS ao redor dos quais giram as análises das leituras com as crianças;
O professor trabalha o baú uma vez por semana. Ele conta as histórias, leva as crianças a lê-las em grupo, promovendo a apresentação do que foi lido. Assim, os alunos realizam além da leitura, atividades diversas e enriquecedoras como: desenhos, dramatizações, teatro de fantoches, paródias, poesias, musicas, textos, novas histórias.





Nosso percurso...
05/04/2011- 1° Dia de trabalho

1-Identidade: Construção criativa de crachá e apresentação.
Cânticos: Ciranda e resgate local de cantigas de roda e outras cirandas.
Objetivo do encontro: Breve apresentação da proposta de trabalho do projeto baú de leitura Convênio MOC-SEC.

2-Trabalhando a identidade- O nome de cada participante
Momento de exposição dos participantes sobre a imagem desenhada por eles e como compôs cada nome no crachá.

3-Exercitando a leitura: realização de leitura do texto: “A troca”( Lygia Bojunga)

Contação de história por uma educadora do encontro: Jussara Secondino.
Breve exposição de idéias sobre apresentação da mensagem do texto com a nossa prática nas escolas.



INTERVALO (almoço)

4- Leitura e exploração de histórias.
  • Menina bonita do laço de fita- Ana Maria Machado
  • Jeito de ser- Nye Ribeiro
  • Lúcia já Vou Indo-Maria  Heloisa Penteado
  • O Riacho-Júlio Braz
  • Luz de Dentro ou Luz de Fora- Nye Ribeiro
  • O frio pode ser quente- Jandira Masur


Teatro: dramatização da história: Lucia Já Vou Indo lida por Vera de Capim Grosso-BA
Apresentação em Cordel

Em grupo : ler, refletir e preparar as apresentações
Pontuar as idéias/ identidades/ visão de mundo.
Apresentação criativa comentários e conclusão do grupo.
Cada grupo apresentou as histórias lidas através de reconto, cordel, poesia, teatro, contação.

Leitura de história por Calliane Tucano-BA

Jornal falado

6-     leitura de texto: Contexto histórico da Educação e da Leitura no Brasil- Vera Carneiro (Capítulo I do livro: Baú de Leitura 4ª edição).
Atividade realizada após o encontro: À noite



Coordenadora realizando a leitura do capitulo I do livro: Baú de leitura










06/04/2011

DEBATE:
- Exposições de idéias sobre o texto: Contexto histórico da Educação e da Leitura no Brasil- Vera Carneiro (Capítulo I do livro: Baú de Leitura 4ª edição).


Apresentação realizada pelo grupo de coordenadores:
Leitura das histórias e apresentação
  • Poemas para brincar- Jose Paulo Paes
  • O Menino que não se chamava João e a menina que não se chamava Maria- Geogina da Costa Martins
  • O pássaro engaiolado

Breve apresentação sobre o funcionamento do projeto Baú de leitura: Objetivos e parceiros, conteúdos dos acervos, uso dos cadernos e registro do professor, motes,

Leitura fílmica sobre o projeto baú de leitura
Encerramento das atividades







quarta-feira, 23 de março de 2011

MODELO DE REFERÊNCIA DO PLANO DE CURSO DE LÍNGUA PORTUGUESA JARDIM I e II











Logomarca_Itaberaba_Definitiva1



 

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABERABA
     SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – SEMED
COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO BÁSICA E SUAS MODALIDADES– EDUCAÇÃO INFANTIL DO CAMPO
COORDENADORA PEDAGÓGICA: Ana Carolina Carneiro


MODELO DE REFERÊNCIA DO PLANO DE CURSO DE LÍNGUA PORTUGUESA
JARDIM I e II

              

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGENS DE LÍNGUA PORTUGUESA
I SEMESTRE
LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
JARDIM I
JARDIM
II
1. Narrar história conhecidas com aproximação das características da história original.
X
X
2.Participar de situações de escuta de textos lidos ou contados pelo professor.
X
X
3.Desenvolver a oralidade ajustada as diferentes situações de comunicação expressando seus sentimentos e desejos através da fala.
X
X
4.Reproduzir oralmente os jogos verbais.

X
X
5. Familiarizar-se envolvendo em situações de escrita segundo suas hipóteses de escrita.

X
X
6. Identificar letras em diferentes contextos.
X
X
7. Relatar experiências vividas, narrando fatos em seqüência temporal e causal.
X
X
PRATICA DE LEITURA
1.Compreender e desfrutar de textos literários através da leitura pelo professor.
X
X
2. Reconhecer o próprio nome dentro do conjunto dos nomes do próprio grupo.
X
X
3. Distinguir diferentes gêneros textuais lidos em sala.
X
X
4. Participar de situações de leitura pelo aluno de palavra no texto (lista, parlenda, canção, rótulos) utilizando pistas oferecidas pelo professor e as disponíveis nos texto.

X
5. Participar de situações de leitura pelo aluno de letras que iniciam uma palavra destacada do texto (lista, parlenda, canção, rótulos) utilizando pistas oferecidas pelo professor.
X
X
6. Interessar-se por leituras mesmo não lendo convencionalmente
X
X
7. Leitura de palavras no texto com pistas oferecidas pelo professor

X
PRÁTICA DE PRODUÇÃO DE TEXTO
1. Produzir textos individuais e ou coletivos ditado oralmente ao professor para diversos fins. (produção oral com destino escrito)
X
X
2.Escrever com ajuda do professor e/ou de próprio punho palavra (s) retirada (s) do textos de memória e listas de acordo com sua hipótese de escrita.
X
X
3.Estabelecer relação entre o que se fala e o que se escreve.

X
ANÁLISE E REFLEXÃO DA LÍNGUA
1. Reconhecer e traçar letras do alfabeto
X
X
2. Analisar letras iniciais e finais nas palavras dentro do contexto.
X
X
3.Ler textos ( parlendas, canção, títulos de histórias e listas)  mesmo sem saber ler convencionalmente para refletir sobre o sistema de escrita com pistas oferecidas pelo professor.

X
4.Escrever o próprio nome e utilizá-lo como modelo para escrever outras palavras.
X
X
5. Transcrever o seu nome e o sobrenome
X
X
6.Escrever listas e palavras retiradas de textos que se sabe de cor para pensar sobre o sistema de escrita alfabético.
X

7. Conhecer as formas gráficas das letras que compõe o alfabeto.
X
X





HABILIDADES, CONHECIMENTOS E CONCEITOS A SEREM DESENVOLVIDOS

JARDIM I
JARDIM II

I- Prática de Escuta e Produção Oral.
1. Recuperar algumas características do texto-fonte aproximando das características da história.
1.1. Manter a seqüência dos acontecimentos.
2. Escutar textos lidos pelo professor.
2.1-. Escutar textos contados pelo professor.
3- Jogo simbólico
4-Envio de recados
5- Relatos de experiência e fatos ocorridos no povoado, vila ou fazenda
6-Recontos narrativos
7-Ampliação do vocabulário


II- Prática de Leitura
1.Leitura de imagens
2.Apreciação de vários portadores textuais (receitas, avisos, contos)
3.Leitura de textos que se sabem de memória.
4.Identificação da letra inicial e ou final da palavra retirado do texto de memória, listas, rótulos.
5. Antecipar o sentido global com ajuda do professor.

III- Prática de Produção de Texto

1.Produção de história através de desenhos e letras.
2.Produção oral tendo o professor como escriba.

IV- Análise e Reflexão da língua.

1.Desenho como forma de representação da escrita.
2. A diferença entre escrita e desenho.
3.Reescrita do nome, rótulos, títulos, lista.
4. Escrita de letras iniciais e/ ou finais de palavras retiradas de textos.
5.A diferença entre letras, números e outras representações gráficas.
6.As letras para escrever o nome.
7.O traçado para escrever as letras (imprensa maiúscula).









I- Prática de Escuta e Produção Oral.
1. Recuperar algumas características do texto-fonte aproximando das características da história.
1.1.Manter a seqüência dos acontecimentos.
2.Escutar textos lidos pelo professor.
2.1-.Escutar textos contados pelo professor.
3- Jogo simbólico
4-Envio de recados
5- Relatos de experiência e fatos ocorridos no povoado, vila ou fazenda
6-Recontos narrativos
7-Ampliação do vocabulário


II- Prática de Leitura
1. Compartilhar as interpretações e passagens preferidas.
2. Antecipar o sentido global com ajuda do professor.
3. Verificar as antecipações feitas.
4. Localizar onde está escrito algo que se sabe ou pensa que está escrito.
5. Identificação da letra inicial e ou final da palavra retirado do texto de memória, listas, rótulos.

III- Prática de Produção de Texto
1. Planejar o que escrever e como, antes de começar a escrever. (Produção oral com destino escrito).
2.Ditar para o professor parte do texto garantindo os acontecimentos principais e o propósito comunicativo.
3.Utilizar o repertório de letras que dispõe para escrever palavras


IV- Análise e Reflexão da língua.
1.A diferença entre escrita e desenho.
2.A diferença entre letras, números e outras representações gráficas.
3.As letras para escrever o nome.
4.O traçado para escrever as letras (imprensa maiúscula).
5.A relação entre partes do oral e partes do escrito/relação letra e som.
6.A análise quantitativa (quantas letras) e qualitativa (quais letras) da correspondência entre segmentos falados e escritos.




ESTRATÉGIAS DIDÁTICAS

I- Prática de Escuta e Produção Oral

1. Propor situações em que a criança use o faz de conta.
2.Desenvolver atividades para a criança possa expressar-se oralmente compreendendo e distinguindo características da linguagem oral e escrita.
3. Leitura pelo professor de histórias infantis, contos, fábulas para o reconto oral.
4.Rodas de conversa a fim de proporcionar o reconto oral das (histórias, textos informativos) lidas pelo professor.

II- Prática de Leitura

1. Localização de palavras no texto, indicando a letra inicial para a reescrita.
2. Manuseio de livros que fazem parte do acervo da escola.
3. Simulação de leitura por meios de brincadeiras de faz de conta.
4. Leitura por memorização de etiquetas, cartazes de rotina, dos crachás, placas na escola e cardápio.
5.Leitura de imagens em contextos diversos.

III- Prática de Produção de Texto

1.Leitura pelo professor de histórias, contos parlendas, para a produção de textos coletivos da turma tendo o professor como escriba.
2. Pinturas, recortes e colagens de letras do alfabeto.
3. Oportunizar momentos significativos em que a escrita é necessário ( Ex. bilhetes, convites para os pais e ou outras pessoas).

IV- Análise e Reflexão da língua.

1. Buscar contextos significativos para trabalhar os aspectos topológicos das letras.
2. Propor atividades lúdicas trabalhando o conhecimento de letras e a identificação do nome.
3. Uso de cartaz com os nomes dos alunos da turma para aprendizagem de letras do alfabeto.
4. Analisar palavras retiradas de texto: letras iniciais, mediais e finais.
5. Proporcionar a escrita do nome próprio e sobrenome.
6. Pesquisas em jornais e revistas de letras do alfabeto no contexto trabalhado.
7. Recortes e colagens de letras encontradas em textos impressos.
8. Apresentação do alfabeto completo, desde o início do ano, e organizar atividades de escrita em que os alunos façam uso de letras móveis.
9. Atividades de leitura e escrita em que os alunos aprendam o nome das letras do alfabeto, a seqüência      das letras, a diferença entre a escrita e outras formas gráficas e convenções da escrita (orientação do alinhamento).
10.Uso de cartazes da sala para a compreensão da função social da escrita e das letras que inicia uma palavra em destaque pelo professor.
11. Atividades com pinturas, montagens e colagens para a observação e vivência do traçado de letras do alfabeto.


I- Prática de Escuta e Produção Oral
1.Rodas de leitura para contar histórias e combinar com os alunos momentos em que eles possam compartilhar os livros lidos e ou passagens preferidas.
2.Debates de acontecimentos jornalísticos que estão nos meios de comunicação.
3.Propor situações que a criança use o faz de conta.
II- Prática de Leitura
1.Leitura diária para os alunos.
2.Leitura na sala de aula podendo selecionar livremente o que deseja ler.
3.Roda de apreciação de literatura nas quais as crianças são convidadas a compartilhar suas impressões e interpretações sobre um texto lido ou ouvido.
4. Manuseio de livros que fazem parte do acervo da escola.
5. Leitura de imagens em contextos diversos.

III- Prática de Produção de Texto
1- Projetos de Produção de Texto: - Reescrita coletiva de histórias infantis conhecidas para produzir um livrinho.
2- Produção de reescrita de parlenda tendo o professor como escriba.
2-Situações escrita que envolvam palavras estáveis – como nomes próprios, com alfabeto móvel e/ou de próprio punho.
3-Reescrita de textos ou partes deles tendo o professor como escriba (individual ou em dupla). 

IV- Análise e Reflexão da língua.
1.Apresentação do alfabeto completo, desde o início do ano, e organizar atividades de escrita em que os alunos façam uso de letras móveis.
2.Atividades de leitura e escrita em que os alunos aprendam o nome das letras do alfabeto, a seqüência      das letras, a diferença entre a escrita e outras formas gráficas e convenções da escrita (orientação do alinhamento).
3.Cruzadinhas acompanhadas de uma lista de palavras para consulta.
4.Ditado cantado (encontrar palavras definidas pelo professor em textos.
5.Listas compostas por palavras de um mesmo campo semântico (frutas, brincadeiras, títulos de     histórias, etc.) onde as crianças precisem encontrar a palavra solicitada pelo professor.
6.Leitura, para alunos que não sabem ler convencionalmente, oferecendo textos conhecidos de memória, como em que a tarefa do aluno é descobrir o que está escrito em cada parte, tendo a informação do que trata o texto.
7.Atividades de reflexão sobre o sistema alfabético de escrita, por meio do trabalho com nomes próprios, rótulos conhecidos e outros materiais afixados nas paredes da classe (ou murais) da sala, como listas, calendários, cantigas, títulos das histórias, que serão lidas na semana, de forma que guiados pelo contexto os alunos antecipem o que está escrito e reflitam sobre as partes do escrito (quais letras, quantas e em que ordem usar);
8.Escrita de palavras de textos que sabe de cor.
9.Escrita de listas de palavras de um mesmo campo semântico (nomes das crianças, brincadeiras, brinquedos, animais, frutas, material escolar, partes do corpo, compras a serem feitas; etc), de preferência a partir de outras propostas realizadas ou de acontecimentos do cotidiano;


INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

- Realização da avaliação diagnóstica de aspectos da Língua Portuguesa:
- Ditado de uma lista de cinco palavras do mesmo campo semântico e uma frase a fim de investigar em qual nível encontra o aluno em relação ao sistema de escrita alfabética.
Prática de leitura: Localização de palavras ditadas pelo professor em um texto de memória.



RESULTADOS ALCANÇADOS

JARDIM II
JARDIM I





































 Fonte: Princípios Norteadores para o trabalho com a Educação Infantil. 2011.





MODELO DE REFERÊNCIA DO PLANO DE CURSO PARA A MULTISSERIAÇÃO







Logomarca_Itaberaba_Definitiva1

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABERABA
     SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – SEMED
COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO BÁSICA E SUAS MODALIDADES– EDUCAÇÃO DO CAMPO


MODELO DE REFERÊNCIA DO PLANO DE CURSO PARA A MULTISSERIAÇÃO

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA I E II UNIDADE
I- PRÁTICA DE ESCUTA E PRODUÇÃO ORAL
Todos
1º A
2º A
2ª S
3ª S
4ª S
1.Participar de situações que requeiram narrar histórias conhecidas
X





2.Participar de situações de escuta de texto lido ou contado pelo professor
X





II- PRÁTICA DE LEITURA






1. Explorar variados materiais escritos do acervo da escola




X
X
2. Participar de situações de leitura pelo professor de texto literário: conto tradicional, literatura infantil, fábula e poesia.
X





3. Participar de situações de leitura pelo professor de textos não literários: bilhete, carta, verbete de glossário, artigos da Revista Ciências Hoje para Criança, curiosidades da Revista Nova Escola e reportagem da Revista Ciências Hoje.
X





4. Participar de situações de leitura compartilhada de texto literário: fábula, conto e poesia.




X
X
5. Participar de situações de leitura compartilhada de textos não literários: bilhete, carta, verbete de glossário e curiosidades.




X
X
6.Ler, por si mesmo, textos (lista, parlenda, canção, rótulos e poesia) utilizando pistas oferecidas pelo professor e as disponíveis nos texto

X
X
X


7.Participar se situações de leitura por si mesmo (em silêncio) de texto literário: conto tradicional, literatura infantil, fábula e poesia.




X
X
8.Participar de situações de leitura por si mesmo (em silêncio) de texto não literário: bilhete, carta, verbete de glossário, artigos da Revista Ciências Hoje para Criança, curiosidades da Revista Nova Escola e reportagem da Revista Ciências Hoje.




X
X
III- PRÁTICA DE PRODUÇÃO DE TEXTO






1.Reescrever histórias conhecidas com ajuda do professor.
X





2.Escrever com ajuda do professor e/ou de próprio punho texto de memória e listas de acordo com sua hipótese de escrita.

X
X
X


3.Escrever com ajuda do professor e/ou de próprio punho bilhete levando em conta as características do gênero, o propósito comunicativo e o destinatário.

X
X
X


4.Colaborar em situações de produção de texto: poema, bilhete e/ou carta




X
X
5.Escrever textos (poema, bilhete ou carta) com ajuda do professor e/ou por si mesmo




X
X
IV- ANÁLISE E REFLEXÃO DA LÍNGUA






1.Identificar com auxílio do professor as formas de organização textual e os propósitos do texto.
X





2.Reconhecer as línguas e variedades lingüísticas que são faladas na comunidade.
X





3.Ler textos ( parlendas, canção, títulos de histórias e listas)  mesmo sem saber ler convencionalmente para refletir sobre o sistema de escrita.

X
X
X


4.Escrever o próprio nome e utilizá-lo como modelo para escrever outras palavras.

X
X



5.Escrever listas e textos que se sabe de cor para pensar sobre o sistema de escrita alfabético.

X
X
X


6.Utilizar a ordem alfabética em algumas aplicações sociais.



X
X
X
7.Revisar texto alheio de forma autônoma e/ou com ajuda do professor do ponto de visita ortográfico.




X
X
8.Descobrir, reconhecer, aplicar e explicar  algumas convenções  ortográficas próprias do sistema.




X
X
9.Analisar nos textos impressos utilizados como referência ou modelo o uso de alguns aspectos gramaticais.




X
X




HABILIDADES, CONHECIMENTOS E CONCEITOS A SEREM DESENVOLVIDOS
TODOS
1º ANO E 2º ANO
2ª SÉRIE
I-Prática de escuta e produção oral de recado, relato de experiência vivida, notícia de rádio, cantiga, adivinha, parlenda, fábula.
1-Recuperar algumas características da linguagem do texto fonte.
1-Manter a sequência dos acontecimentos.
2-Escutar textos: recado, relato de experiência vivida, notícia de rádio, cantiga.
2-Contar textos: adivinha, parlenda, fábula, relato de experiências vividas.
II- Prática de Leitura de textos literários (literatura infantil, fábula, conto, parlenda, cantiga, canção e poema para criança) e não literários (lista, bilhete e carta).
2-Compartilhar as interpretações e passagens preferidas.
2,3,4 , 6 e 7-Antecipar o sentido global com ajuda do professor.
2.3,4, 6 e 7--Verificar as antecipações feitas.
4,5,7 e 8-Localizar informações para selecionar o que relevante.
2, 4 e 7-Compreender e desfrutar dos textos literários
III- Prática de Produção de Texto:
1,3,5-Planejar o que escrever e como, antes de começar a escrever.
1,2,3,4 e 5-Discutir sobre os efeitos da linguagem, o propósito e o destinatário.
1, 2,3 e 5Ditar para o professor partes do texto.
1-Garantir a sequência dos fatos do texto-fonte.
1,2,3 e 5-Garantir as características do gênero.
IV- Análise e Reflexão da língua
1-Organização textual e os propósitos dos textos.
2-As línguas e as variedades lingüísticas que são faladas na comunidade.

.




II- Prática de Leitura de textos literários (literatura infantil, fábula, conto, parlenda, cantiga, canção e poema para criança) e não literários (lista, bilhete e carta).
6-Localizar onde está escrito algo que se sabe ou pensa que está escrito.

III- Prática de Produção de Texto:

2, 3-Utilizar o repertório de letra que dispõe.
2-3Usar as combinações de letras que são disponíveis no sistema de escrita de Língua Portuguesa.
IV- Análise e Reflexão da língua
3,4,5-A diferença entre escrita e desenho.
3,4 e 5-A diferença entre letras, números e outras representações gráficas.
3,4 e5-As letras para escrever o nome.
3,4 e 5-O traçado para escrever as letras ( imprensa maiúsculo).
3.4 e 5-A relação entre partes do oral e partes do escrito/relação letra e som.
3.4,5-A análise quantitativa (quantas letras) e qualitativas (quais letras) da correspondência entre segmentos falados e escritos.
3.4 e 5-O espaçamento, alinhamento e direção da escrita na língua portuguesa.
3.4 e 5-A letra como unidade da sílaba e a sílaba como unidade da palavra.
3.4 e 5-Identificação das sílabas canônicas (consoante + vogal) em palavras escritas e ouvidas.
3,4 e 5-As rimas e aliterações.




II- Prática de Leitura de textos literários (literatura infantil, fábula, conto, parlenda, cantiga, canção e poema para criança) e não literários (lista, bilhete e carta).
6-Localizar onde está escrito algo que se sabe ou pensa que está escrito.
III- Prática de Produção de Texto:
2 e3-Utilizar o repertório de letra que dispõe.
2 e 3Usar as combinações de letras que são disponíveis no sistema de escrita de Língua Portuguesa.
2 e 3-Deixar espaço entre as palavras na escrita.
IV- Análise e Reflexão da língua
3,4 e 5-A análise quantitativa (quantas letras) e qualitativas (quais letras) da correspondência entre segmentos falados e escritos.
3,4 e 5-O espaçamento, alinhamento e direção da escrita na língua portuguesa.
3,4 e 5-A letra como unidade da sílaba e a sílaba como unidade da palavra.
3,4 e 5-Identificação das sílabas canônicas (consoante + vogal) e não canônicas em palavras escritas e ouvidas.
3,4 e 5-O espaçamento, alinhamento e direção da escrita na língua portuguesa.
3,4 e 5-As rimas e aliterações
3,4 e 5-O espaçamento entre as palavras no texto.
3,4 e 5-Uso de letra maiúscula em nomes próprios.
3,4 e 5-Segmentação da palavra na passagem de uma linha para outra.
6-A ordem alfabética nas palavras: uso no dicionário, no diário de classe, nos glossário e na lista de nomes da sala.
3ª E 4ª SÉRIE
II-Prática de Leitura de textos literários (conto tradicional, literatura infantil, fábula e poesia) e não literários (bilhete, carta, verbete de glossário e curiosidade).
4 e 5-Acompanhar a leitura de quem ler em voz alta.
1,4 e 7-Ler obras de um mesmo gênero.
III- Prática de Produção de Texto:
1,4-Definir quem irá ditar e quem irá escrever.
1 e 5-Ler enquanto escreve para verificar o que já escreveu e o que ainda falta escrever.
5-Compartilhar com os colegas e com o professor sobre o que está escrevendo e/ou o que escreveu.
5-Revisar a escrita que se está produzindo como também as já produzidas.
5-Decidir o que escrever e o que não escrever na produção.
IV- Análise e Reflexão da língua
6-A ordem alfabética nas palavras: uso no dicionário, no diário de classe, nos glossário e na lista de nomes da sala.
7 e 8-Conhecimento do sistema de escrita alfabética: os tipos de letras ( forma e cursiva), a letra como unidade da sílaba e a sílaba como unidade da palavra, o espaçamento entre as palavras, as sílabas não canônicas em palavras escritas e ouvidas, ordem alfabética das palavras.
7,8 e 9-Conhecimentos do padrão de escrita e c gramatical: segmentação do texto em palavra, uso da letra maiúscula, segmentação da palavra na passagem de uma linha para outra, segmentação do texto em parágrafo em razão das restrições impostas pelo gênero, uso do ponto final na frase, uso do pontuação no diálogo, acentuação das palavras comuns, os sinais da acentuação ( circunflexo e agudo), acentuação das palavras monossílabas tônicas e oxítonas, uso dos sinais gráficos ( cedilha e til).
9-O uso, função e características do substantivo.
9-O uso, função e características do adjetivo.
8-Conhecimento do sistema ortográfico da língua Portuguesa: o uso do C diante de A, O, U; o C diante de E e I; Ç diante de A, O e U; o uso do G diante de A, O e U; GU diante de E e I; o uso do Q  seguido da letra U; uso do H compondo o dígrafo CH, LH e NH; o H seguido da vogal; o A com a sobreposição do til; uso do E formando ditongos e tritongos; o I formando ditongo e tritongo; o uso do O formando ditongo ou tritongo; o uso do L e do R formando encontro consonantal.

ESTRATÉGIAS DIDÁTICAS
Todos
1º Ano e 2º Ano
2ª Série
I-Prática de escuta e produção oral de recado, relato de experiência vivida, notícia de rádio, cantiga, adivinha, parlenda, fábula.
1 e 2-Roda de leitura para contar histórias.
2- Roda da conversa envolvendo temas do cotidiano
II- Prática de Leitura de textos literários (literatura infantil, fábula, conto, parlenda, cantiga, canção e poema para criança) e não literários (lista, bilhete e carta).
2 e 3-Leitura diária para os alunos.
1,7 e 8-Leitura na sala de aula podendo selecionar livremente o que deseja ler.
4,5,7 e 8- Roda de apreciação de literatura nas quais as crianças são convidadas a compartilhar suas impressões e interpretações sobre um texto lido ou ouvido.
III- Prática de Produção de Texto
1- Projetos de Produção de Texto: - Reescrita coletiva de histórias infantis conhecidas para produzir um livrinho.

II- Prática de Leitura de textos literários (literatura infantil, fábula, conto, parlenda, cantiga, canção e poema para criança) e não literários (lista, bilhete e carta).
6-Leitura para ordenar textos desordenados ou mesclados
6-Leitura de textos poéticos (música, quadrinha, poema, parlenda, etc.) conhecido para identificar algumas palavras que foram substituídas.
IV- Análise e Reflexão da língua.
3,4 e 5-Apresentação do alfabeto completo, desde o início do ano, e organizar atividades de escrita em que os alunos façam uso de letras móveis.
3,4 e 5-Atividades de leitura e escrita em que os alunos aprendam o nome das letras do alfabeto, a seqüência      das letras, a diferença entre a escrita e outras formas gráficas e convenções da escrita (orientação do alinhamento).
3,4 e 5-Ordenação de textos que sabe de cor.
3,4 e 5-Cruzadinhas acompanhadas de uma lista de palavras para consulta.
3,4 e 5-Ditado cantado (encontrar palavras definidas pelo professor em textos.
3,4 e 5-Listas compostas por palavras de um mesmo campo semântico (frutas, brincadeiras, títulos de     histórias, etc.) onde as crianças precisem encontrar a palavra solicitada pelo professor.
3,4 e 5-Leitura, para alunos que não sabem ler convencionalmente, oferecendo textos conhecidos de memória, como em que a tarefa do aluno é descobrir o que está escrito em cada parte, tendo a informação do que trata o texto.
3,4 e 5-Atividades de reflexão sobre o sistema alfabético de escrita, por meio do trabalho com nomes próprios, rótulos conhecidos e outros materiais afixados nas paredes da classe (ou murais) da sala, como listas, calendários, cantigas, títulos das histórias, que serão lidas na semana, de forma que guiados pelo contexto os alunos antecipem o que está escrito e reflitam sobre as partes do escrito (quais letras, quantas e em que ordem usar);
3,4 e 5-Escrita de textos que sabe de cor.
3,4 e 5-Escrita de listas de palavras de um mesmo campo semântico (nomes das crianças, brincadeiras, brinquedos, animais, frutas, material escolar, partes do corpo, compras a serem feitas; etc), de preferência a partir de outras propostas realizadas ou de acontecimentos do cotidiano;
3,4 e 5-Preenchimento de cruzadinha sem a relação de palavras (quando as crianças já apresentam escritas silábico-alfabéticas);
3,4 e 5-Atividades de revisão coletiva de textos Situações em que os alunos sejam colocados para escrever textos, cuja forma não sabem de memória.

II- Prática de Leitura de textos literários (literatura infantil, fábula, conto, parlenda, cantiga, canção e poema para criança) e não literários (lista, bilhete e carta).
6-Leitura para ordenar textos desordenados ou mesclados
IV- Análise e Reflexão da língua.
3,4 e 5-Apresentação do alfabeto completo, desde o início do ano, e organizar atividades de escrita em que os alunos façam uso de letras móveis.
3,4 e 5-Atividades de leitura e escrita em que os alunos aprendam o nome das letras do alfabeto, a seqüência      das letras, a diferença entre a escrita e outras formas gráficas e convenções da escrita (orientação do alinhamento).
3,4 e 5-Ordenação de textos que sabe de cor.
3,4 e 5-Cruzadinhas acompanhadas de uma lista de palavras para consulta.
3,4 e 5-Ditado cantado (encontrar palavras definidas pelo professor em textos.
3,4 e 5-Listas compostas por palavras de um mesmo campo semântico (frutas, brincadeiras, títulos de     histórias, etc.) onde as crianças precisem encontrar a palavra solicitada pelo professor.
3,4 e 5-Leitura, para alunos que não sabem ler convencionalmente, oferecendo textos conhecidos de memória, como em que a tarefa do aluno é descobrir o que está escrito em cada parte, tendo a informação do que trata o texto.
3,4 e 5-Atividades de reflexão sobre o sistema alfabético de escrita, por meio do trabalho com nomes próprios, rótulos conhecidos e outros materiais afixados nas paredes da classe (ou murais) da sala, como listas, calendários, cantigas, títulos das histórias, que serão lidas na semana, de forma que guiados pelo contexto os alunos antecipem o que está escrito e reflitam sobre as partes do escrito (quais letras, quantas e em que ordem usar);
3,4 e 5-Escrita de textos que sabe de cor.
3,4 e 5-Escrita de listas de palavras de um mesmo campo semântico (nomes das crianças, brincadeiras, brinquedos, animais, frutas, material escolar, partes do corpo, compras a serem feitas; etc), de preferência a partir de outras propostas realizadas ou de acontecimentos do cotidiano;
3,4 e 5-Preenchimento de cruzadinha sem a relação de palavras (quando as crianças já apresentam escritas silábico-alfabéticas);
3,4 e 5-Atividades de revisão coletiva de textos Situações em que os alunos sejam colocados para escrever textos, cuja forma não sabem de memória.

3ª E 4ª SÉRIE
II- Prática de Leitura de textos literários (literatura infantil, fábula, conto, parlenda, cantiga, canção e poema para criança) e não literários (lista, bilhete e carta).
1-Roda da leitura em que os alunos possam compartilhar  o que leu e/ou explorou.
2-Projeto de leitura de poema a fim dos alunos realizar uma sarau de poesia.
III- Prática de Produção de Texto:
1 e 4-Reescrita de texto em dupla com definição de função: quem dita e quem irá ser o escriba.
1-Reescrita de partes da história pela turma e/ou aluno, completar sequência narrativa, acrescentar características, introduzir perguntas e/ou respostas em diálogos.
1-Produção de texto coletivo de novos textos por meio da transformação nomes de personagens, criar novas ações para o personagem no enredo, criar uma nova história).
1 e 5-Leitura de bons textos para os alunos analisarem, junto com o professor, o que o autor usa ou faz para deixar seu texto bem escrito.
1 e 5-Atividades de revisão de texto em grupo ou em grupo a fim de identificar problemas a serem resolvidos.
1 e5-Projeto didático de produção de um livrinho de história envolvendo o gênero fábula e poema.
5-Sequência de atividades para ajudar os alunos a aprender a escrever carta e poema em situação real de uso.
5-Atividade ocasional para escrever bilhete em situação real de uso.
IV- Análise e Reflexão da língua
7 e 8-Atividade de revisão de texto alheio para melhorá-lo quanto aos aspectos do sistema de escrita, padrão de escrita, aspectos ortográficos e gramatical, a organização textual.
9-Leitura de bons modelos de textos impressos a fim de refletir sobre os conhecimentos do sistema de escrita, padrões de escrita, aspectos ortográfico e aspectos gramaticais.
8-Atividades de reflexão ortográfica: ditado interativo, releitura de texto com focalização, revisão, jogos ortográficos, escrever pistas para não se enganar mais na grafia das palavras.
8-Realização de sequência de atividade envolvendo os seguintes casos ortográficos: o uso do C e o do Ç; o A, E e o I formando ditongo e tritongo; o H compondo os dígrafos CH, LH, NH; o H seguido de vogal.
9-Realização de sequência de atividade envolvendo acentuação.
9-Realização de sequência de atividade envolvendo pontuação em diálogos.


INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO
1º ANO E 2º ANO
2ª SÉRIE
- Realização da avaliação diagnóstica de aspectos da Língua Portuguesa:
- Ditado de uma lista de cinco palavras  do mesmo campo semântico) e uma frase a fim de investigar em qual nível encontra o aluno em relação ao sistema de escrita alfabética. ( 1º ano e 2º ano)
- Atividades para o portfólio:
A) Prática de leitura: Localização de palavras ditadas pelo professor em um texto de memória. ( 1º ano e 2º ano)
B) Prática de Produção de Texto: Escrita pelo aluno de uma lista de palavras. ( 1º ano e 2º ano)
C) Prática de Leitura: Leitura pelo aluno de texto a fim de localizar informações para selecionar o que é relevante. ( 2º Ano).


- Realização da avaliação diagnóstica de aspectos da Língua Portuguesa:
Ditado de uma lista de cinco palavras do mesmo campo semântico) e uma frase a fim de investigar em qual nível encontra o aluno em relação ao sistema de escrita alfabética.
- Ditado de um texto que se sabe de cor a fim de investigar o que os alunos já conhecem sobre os padrões de escrita (ortografia, segmentação das palavras, espaços entre as palavras numa frase, dentre outros aspectos do padrão de escrita.
- Atividades para o portfólio:
A) Prática de leitura: Localização de palavras ditadas pelo professor em um texto de memória.
B) Prática de Produção de Texto: Escrita pelo aluno de um texto de memória.
C) Prática de Leitura: Leitura pelo aluno de texto a fim de localizar informações para selecionar o que é relevante.
3ª E 4ª SÉRIE
- Realização da avaliação diagnóstica de aspectos da Língua Portuguesa:
- Reescrita de um conto conhecido dos alunos.
- Atividades para o portfólio:
A) Prática de leitura: Leitura de texto literário a fim de analisar se os alunos compreendem o texto, se antecipa o sentido global, se compartilha sua interpretação, localiza informações para selecionar o que é relevante, se analisa nos textos o uso de alguns aspectos do padrão de escrita e aspectos gramaticais.
B) Prática de produção de texto: Reescrita de trecho de um texto narrativo a fim de investigar se o aluno garante as características do gênero, a sequência dos fatos do texto-fonte, uso de letra maiúscula, segmenta a palavra na passagem de uma linha para outra, segmenta o texto em parágrafo, o uso do ponto final, uso da pontuação no diálogo, uso da acentuação e uso dos conhecimentos do sistema ortográfico.
C) Análise e reflexão da língua: Leitura de trechos de textos, frases, palavras a fim de analisar o uso dos conhecimentos do sistema de escrita, ortográficos e aspectos gramaticais.